Editora do Governo lança 16ª edição da Revista Cumbuca

Publicado em 09/01/2018 as 13:54

A Editora Diário Oficial de Sergipe - Edise, órgão suplementar da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe - Segrase, lançará a 16ª edição da Revista Cumbuca no dia 10 de janeiro, na sede da Segrase, a partir das 10h. O presidente Ricardo Roriz e o editor da Cumbuca, Amaral Cavalcante, participarão da cerimônia.

A matéria de capa desta edição é assinada pelo blogueiro Adelvan Kenobi, especialista em cultura alternativa. O texto fala da produção de “fanzine” – publicação independente sobre assuntos variados – no Brasil e em Sergipe. O relato de Kenobi abrange a ascensão do “fanzine” nas décadas de 80 e 90 e o declínio nos anos 2000. Quem assina as ilustrações é o designer Felipe Ferreira.

Como de costume, a Revista Cumbuca traz outros textos sobre personagens da cultura e sociedade sergipana. O fotógrafo Tiago Oliveira, por exemplo, assina uma matéria e um ensaio de Magnólia, que é reconhecida por muitos como a primeira transexual sergipana. Tiago fala das peculiaridades de ser um homem gay – no caso, ele - e uma mulher transexual no estado.

O jornalista Rian Santos nos apresenta seis novos talentos da música. São jovens que veem na música única forma de existência e se dedicam à cena cultural local. Lau Lau, Cidade Dormitório, Nicole Donato e Bia Ferreira são alguns dos nomes citados.

Além dos mais jovens, a nova Cumbuca também fala de nomes consagrados mas, às vezes, esquecidos da cultura sergipana. A projeção nacional e internacional do trabalho de Véio, que já expôs na Bienal de Veneza, é lembrada pelo crítico de arte Ribeiro Filho.

Textos sobre a Orquestra Sanfônica de Aracaju, a vida e legado de Orlando Dantas e Augusto Franco, o novo livro de Ilma Fontes – “Álvaro Santos Memórias” –, a cultura sertaneja, a revolta dos “Curraleiros” e a tradicional seção de poesia que desta vez ficou com Antônio Torres também compõem a nova Cumbuca.

Segundo o presidente da Segrase, Ricardo Roriz, a Cumbuca chega a 16ª contribuindo para a formação de leitores. “O Governo do Estado trabalha para que nossas publicações cheguem ao máximo de leitores, dessa forma contribuímos com a criação de novos leitores e mantemos a fidelidade dos que já nos conhece”, declama o presidente.